Muita emoção e alegria « Pró-Vocações e Missões Franciscanas – Província Franciscana da Imaculada Conceição
Highslide for Wordpress Plugin

Artigos, Destaque 3, Notícias › 29/04/2013

Muita emoção e alegria

Cláudio Santos, OFS, especial para este site

Nilópolis (RJ) - Uma multidão de fiéis lotou a Matriz de Nossa Senhora Aparecida, em Nilópolis (RJ), no último sábado (27) para celebrar com alegria e devoção a ordenação presbiteral de Frei André Luiz da Rocha Henriques. Várias regiões da Província da Imaculada Conceição, por onde frei André passou ao longo dos seus dez anos de preparação, enviaram pessoas para celebrar esse momento especial de sua vocação e manifestar seu carinho e gratidão pelo apoio fraterno que dele receberam por onde passou evangelizando.

A solene procissão de entrada marcou o início da celebração, na qual estavam os frades da Província, especialmente das fraternidades do Rio de Janeiro, entre eles o Definidor Frei Evaristo Spengler, representando o Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, o pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Frei Walter Ferreira Júnior, ministros da Eucaristia e familiares de Frei André que vieram de Cândido Mota (SP).

A celebração foi presidida pelo bispo da Diocese de Nova Iguaçu (RJ), Dom Luciano Bergamin, CRL, que encantou a todos com sua simplicidade e alegria durante e no decorrer de toda a celebração. Após a Liturgia da Palavra, deu-se início ao Rito de Ordenação no qual Frei André foi apresentado ao bispo e escolhido para o serviço na Igreja como presbítero.

Frei Evaristo impõe as mãos sobre o ordenando

Em sua homilia, o bispo ressaltou a dimensão missionária do apóstolo Paulo que visitava as comunidades nascentes e as confirmava na fé, deixando nelas presbíteros para animar as comunidades para que a comunidade progredisse na fé, esperança, no amor e na missão, traçando um paralelo com a ordenação presbiteral que toda a comunidade celebrava.

Dom Luciano recordou o lema da ordenação de Frei André – ‘É necessário que Ele cresça e eu diminua (Jo 3,30)’ – e o exortou a ser na Igreja e onde for: homem de Deus, homem da Igreja, homem do povo. Que seja um bom mestre da fé, bom sacerdote na vida cristã e bom pastor do povo com seu ensinamento e, sobretudo, com seu viver, valorizando as celebrações litúrgicas e sendo instrumento de Deus e para o povo de Deus.

Finalizando sua homilia, Dom Luciano confiou Frei André aos cuidados de Nossa Senhora Aparecida e pediu-lhe que confiasse no Senhor e procurasse ter com ele um encontro pessoal, recomendando-lhe que amasse a juventude e a levasse para Deus.  Dom Luciano presenteou Frei André com um lindo crucifixo para recordar sempre o imenso amor misericordioso de Deus por todos nós.

Na sequência, Frei André manifestou perante o povo o propósito de aceitar o encargo de presbítero e, em seguida, em sinal de despojamento e entrega total se prostrou no chão enquanto os fiéis acompanhavam a prece litânica, na qual toda a comunidade suplicou à Deus para que derramasse a sua graça e a sua bênção sobre aquele que foi eleito para o serviço da Igreja.

Toda assembleia acompanhava com muita atenção e devoção cada passo da celebração até que chegou o momento central da ordenação sacerdotal: a imposição das mãos do bispo – gesto da tradição bíblica e apostólica – e a prece de ordenação que conferiram a Frei André o dom do Espírito Santo para o serviço de presbítero.

Após o rito de imposição das mãos, o recém-ordenado é revestido dos paramentos próprios do presbítero e, na sequência, o bispo unge com o óleo do crisma a palma das mãos do presbítero para que ele tenha a unção para perdoar, abençoar, consagrar e santificar o povo de Deus como sinal de Cristo, o Ungido de Deus Pai.

Finalizando o rito, Frei André recebeu das mãos de Dom Luciano o cálice e a patena para poder oferecer a Deus, em nome de seu povo, o santo sacrifício eucarístico. Após o ritual de ordenação, num gesto de comunhão fraterna, os presbíteros e confrades acolheram com entusiasmo o neo-sacerdote na Ordem do Presbiterato.

Na Ação de Graças, Frei André fez os seus agradecimentos, recordando, emocionado, a figura marcante do Pe. Marcos Damasceno, já falecido, em sua trajetória vocacional. Ainda nesse momento, Frei André recebeu de sua irmã Flávia Marcela da Rocha Henriques uma singela homenagem executando na flauta transversa a música Greensleeves.

Atendendo ao pedido do bispo, o novo presbítero abençoou os fiéis e foi receber os cumprimentos e homenagens singelas do povo de Deus que fez questão de celebrar essa nova etapa de sua vocação cristã, servindo a Deus, a Igreja e o Povo de Deus; vivendo com perseverança o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo os passos de São Francisco de Assis.

CONFIRA AS FOTOS DA ORDENAÇÃO PRESBITERAL – AUTOR: CLÁUDIO SANTOS

Os comentários estão fechados.